Portugal NáuticoPortugal Náutico

Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Meteorologia / [IPMA] Julho 2022 - extremamente quente e muito seco
« Última mensagem por Informadora em Agosto 05, 2022, 18:59:03 »
Julho 2022 - extremamente quente e muito seco

O mês de julho de 2022 em Portugal continental classificou-se como extremamente quente em relação à temperatura do ar e muito seco em relação à precipitação (Figura 1).


Julho de 2022 foi o mais quente dos últimos 92 anos (desde 1931).


O valor médio da temperatura média do ar foi de 25.14 °C, 2.97 °C acima do valor normal.

O valor médio da temperatura máxima do ar, 33.16 °C foi o 2º mais alto desde 1931 (depois de julho de 2020), com uma anomalia de +4.44 °C. De referir que os 4 maiores valores da média da temperatura máxima em julho ocorreram depois de 2000: 2010, 2016, 2020 e 2022.

O valor médio da temperatura mínima, 17.13 °C foi 1.51 °C acima do normal, e foi o 4º valor mais alto desde 1931 (depois de 1989, 1990, 2006).

Durante o mês de julho os valores de temperatura do ar estiveram quase sempre muito acima do valor normal. Os períodos mais quentes ocorreram entre os dias 7 e 17, 20 e 26 e 29 e 31. Referência para o período de 7 a 17 de julho, excecionalmente quente, onde se destaca:



       
  • O valor mais elevado da temperatura máxima do ar, 47.0 °C ocorreu na estação do Pinhão, no dia 14, e constitui um novo extremo para o mês de julho, em Portugal Continental;

  •    
  • A persistência de valores muito altos da temperatura média do ar  superiores a 25 °C, de valores de temperatura máxima superiores a 35°C  (dias 8 a 14) e de valores da temperatura mínima superiores a 20 ° C  (dias 12 a 14);

  •    
  • Dia 13 de julho foi o dia mais quente de 2022 (em Portugal Continental) e o 5º dia mais quente do século XXI;

  •    
  • Valores médios da temperatura média (média do território continental)  superiores a 25 °C e valores médios da temperatura máxima superiores a  34 °C em 11 dias consecutivos (7 a 17) e superiores a 38 °C em três dias  consecutivos (40.0°C, 38.7 °C e 38.4 °C, respetivamente 13, 12 e 14 de  julho), o que confirma o carácter excecional deste episódio;

  •    
  • Foram excedidos os extremos absolutos da temperatura máxima em 28 estações e da temperatura mínima em 21 estações;

  •    
  • Entre os dias 7 e 14 de julho foram registados 98 novos recordes de  temperatura máxima, com o maior número de recordes absolutos no dia 14 e  mensais no dia 13;

        Ocorrência de uma onda de calor que abrangeu  quase todo o território continental, com exceção das regiões do litoral  com duração entre 6 e 16 dias.


De referir que este mês de julho extremamente quente contribuiu para que o período de janeiro a julho de 2022 fosse o 3º mais quente dos últimos 92 anos. Os 3 períodos janeiro- julho mais quentes:



       
  • janeiro - julho 2020: temperatura média, 15.96 °C, + 1.51 °C/normal

  •    
  • janeiro - julho 2017: temperatura média, 15.90 °C, + 1.44 °C/normal

  •    
  • janeiro - julho 2022: temperatura média, 15.85 °C, + 1.40 °C/normal


Em relação à precipitação, o mês de julho foi o 4º mais seco desde 2000 (Figura 2). O total de precipitação neste mês, 3.0 mm, corresponde apenas a cerca de 22 % do valor normal.


A conjugação da persistência de valores de precipitação muito inferiores ao normal e de valores de temperatura muito acima do normal, em particular da temperatura máxima, teve como consequência a ocorrência de valores altos de evapotranspiração e valores significativos de défice de humidade do solo.


No final do mês de julho verificou-se, em relação ao final de junho, uma diminuição significativa dos valores de percentagem de água no solo em todo o território, que foram mais significativas nas regiões Centro e Sul. Realçar o aumento da área com valores inferiores a 10% e iguais ao ponto de emurchecimento permanente.


De acordo com o índice PDSI, a 31 de julho todo o país está em situação de seca meteorológica, verificando uma aumento da área na classe de seca extrema. No final de Julho 55% do território está na classe de seca severa e 45% na classe de seca extrema.





Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-08-05 09:00:00
2
Meteorologia / [IPMA] Julho 2022 - extremamente quente e muito seco
« Última mensagem por Informadora em Agosto 05, 2022, 16:57:04 »
Julho 2022 - extremamente quente e muito seco

O mês de julho de 2022 em Portugal continental classificou-se como extremamente quente em relação à temperatura do ar e muito seco em relação à precipitação (Figura 1).


Julho de 2022 foi o mais quente dos últimos 92 anos (desde 1931).


O valor médio da temperatura média do ar foi de 25.14 °C, 2.97 °C acima do valor normal.

O valor médio da temperatura máxima do ar, 33.16 °C foi o 2º mais alto desde 1931 (depois de julho de 2020), com uma anomalia de +4.44 °C. De referir que os 4 maiores valores da média da temperatura máxima em julho ocorreram depois de 2000: 2020, 2022 e 2010.

O valor médio da temperatura mínima, 17.13 °C foi 1.51 °C acima do normal, e foi o 4º valor mais alto desde 1931 (depois de 1989, 1990, 2006).

Durante o mês de julho os valores de temperatura do ar estiveram quase sempre muito acima do valor normal. Os períodos mais quentes ocorreram entre os dias 7 e 17, 20 e 26 e 29 e 31. Referência para o período de 7 a 17 de julho, excecionalmente quente, onde se destaca:



       
  • O valor mais elevado da temperatura máxima do ar, 47.0 °C ocorreu na estação do Pinhão, no dia 14, e constitui um novo extremo para o mês de julho, em Portugal Continental;

  •    
  • A persistência de valores muito altos da temperatura média do ar  superiores a 25 °C, de valores de temperatura máxima superiores a 35°C  (dias 8 a 14) e de valores da temperatura mínima superiores a 20 ° C  (dias 12 a 14);

  •    
  • Dia 13 de julho foi o dia mais quente de 2022 (em Portugal Continental) e o 5º dia mais quente do século XXI;

  •    
  • Valores médios da temperatura média (média do território continental)  superiores a 25 °C e valores médios da temperatura máxima superiores a  34 °C em 11 dias consecutivos (7 a 17) e superiores a 38 °C em três dias  consecutivos (40.0°C, 38.7 °C e 38.4 °C, respetivamente 13, 12 e 14 de  julho), o que confirma o carácter excecional deste episódio;

  •    
  • Foram excedidos os extremos absolutos da temperatura máxima em 28 estações e da temperatura mínima em 21 estações;

  •    
  • Entre os dias 7 e 14 de julho foram registados 98 novos recordes de  temperatura máxima, com o maior número de recordes absolutos no dia 14 e  mensais no dia 13;

        Ocorrência de uma onda de calor que abrangeu  quase todo o território continental, com exceção das regiões do litoral  com duração entre 6 e 16 dias.


De referir que este mês de julho extremamente quente contribuiu para que o período de janeiro a julho de 2022 fosse o 3º mais quente dos últimos 92 anos. Os 3 períodos janeiro- julho mais quentes:



       
  • janeiro - julho 2020: temperatura média, 15.96 °C, + 1.51 °C/normal

  •    
  • janeiro - julho 2017: temperatura média, 15.90 °C, + 1.44 °C/normal

  •    
  • janeiro - julho 2022: temperatura média, 15.85 °C, + 1.40 °C/normal


Em relação à precipitação, o mês de julho foi o 4º mais seco desde 2000 (Figura 2). O total de precipitação neste mês, 3.0 mm, corresponde apenas a cerca de 22 % do valor normal.


A conjugação da persistência de valores de precipitação muito inferiores ao normal e de valores de temperatura muito acima do normal, em particular da temperatura máxima, teve como consequência a ocorrência de valores altos de evapotranspiração e valores significativos de défice de humidade do solo.


No final do mês de julho verificou-se, em relação ao final de junho, uma diminuição significativa dos valores de percentagem de água no solo em todo o território, que foram mais significativas nas regiões Centro e Sul. Realçar o aumento da área com valores inferiores a 10% e iguais ao ponto de emurchecimento permanente.


De acordo com o índice PDSI, a 31 de julho todo o país está em situação de seca meteorológica, verificando uma aumento da área na classe de seca extrema. No final de Julho 55% do território está na classe de seca severa e 45% na classe de seca extrema.





Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-08-05 09:00:00
3
Notícias / [NoticiasMar] Porto de Sines participa em cimeira da energia em Tóquio
« Última mensagem por Informadora em Agosto 05, 2022, 04:26:04 »
Porto de Sines participa em cimeira da energia em Tóquio

25 sinesO Porto de Sines participa na Japan Energy Summit 2022, que decorre em Tóquio, entre 2 e 4 de agosto. Esta missão é enquadrada pela iniciativa Invest in Alentejo, coordenada pela ADRAL, e conta também com a participação da aicep Global Parques, entidade gestora da Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS).





Fonte: www.noticiasdomar.pt
Publicada na fonte em: 2022-08-04 22:24:53
4
Notícias / [NoticiasMar] Porto de Sines participa em cimeira da energia em Tóquio
« Última mensagem por Informadora em Agosto 04, 2022, 22:25:07 »
Porto de Sines participa em cimeira da energia em Tóquio

O Porto de Sines participa na Japan Energy Summit 2022, que decorre em Tóquio, entre 2 e 4 de agosto. Esta missão é enquadrada pela iniciativa Invest in Alentejo, coordenada pela ADRAL, e conta também com a participação da aicep Global Parques, entidade gestora da Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS).





Fonte: www.noticiasdomar.pt
Publicada na fonte em: 2022-08-04 22:24:53
5
Meteorologia / [IPMA] Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente
« Última mensagem por Informadora em Julho 29, 2022, 15:11:02 »
Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente

                                         
Informação  Meteorológica
Comunicado válido entre 2022-07-28 13:01 e 2022-07-31 23:59

Titulo: Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente

Devido à rotação do vento para o quadrante leste nas primeiras horas do próximo sábado, 30 de julho, nas regiões a norte do Tejo, a temperatura máxima do ar irá subir de forma acentuada no litoral Norte e Centro no fim de semana.
Assim, depois da temperatura máxima subir entre 2 a 4 °C já esta 6ª feira em todo o território (com exceção da faixa costeira onde não haverá variação), as subidas no sábado deverão ser de 5 a 8 °C em todo o litoral Norte e Centro, e de 2 a 4 °C no restante território do Continente.
Assim, no fim de semana a temperatura máxima deverá atingir valores entre 40 e 42 °C nas regiões mais interiores dos vales do Douro e do Tejo, no interior do Alentejo e em alguns locais do Interior Centro. No restante território, a temperatura máxima irá variar entre 35 e 40 °C, sendo entre 25 e 35 °C junto à faixa costeira, com os valores mais baixos a ocorrerem no litoral Alentejano e Costa Vicentina.   
A temperatura mínima também irá subir, prevendo-se a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20 °C) entre os dias 30 de julho e 2 de agosto em grande parte do interior do território e sotavento algarvio.
Na próxima 2ªfeira, há uma tendência de diminuição da temperatura máxima de 3 a 5 °C no Litoral Norte e Centro. Contudo, o mesmo não se verifica no interior Norte e Centro, onde se prevê a ocorrência de uma onda de calor, já desde esta sexta-feira até, pelo menos, ao final da próxima semana.   
Esta subida de temperatura deve-se ao posicionamento conjunto de uma região depressionária no sudoeste da Península Ibérica e de um anticiclone posicionado sobre ao Açores e que se estende em crista em direção ao Golfo da Biscaia, que favorecem um fluxo predominante do quadrante leste nas regiões Norte e Centro.
Este comunicado será atualizado caso se justifique.
Para mais detalhes sobre a previsão meteorológica para os próximos dias consultar:
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.descritiva/
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.significativa
Para mais detalhes sobre os avisos meteorológicos emitidos consultar:
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev-sam/
Para recomendações à população em situações de calor, consultar:
https://www.dgs.pt/em-destaque/temperaturas-elevadas-recomendacoes-da-dgs.aspx

Data de Edição: Sex, 29 Jul 2022 13:34:30




Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-07-29 13:34:30
6
Meteorologia / [IPMA] Universidade Europeia do Mar
« Última mensagem por Informadora em Julho 29, 2022, 10:06:03 »
Universidade Europeia do Mar

O IPMA integra a rede de parceiros estratégicos da “Aliança Europeia de Universidades do Mar", cuja participação nacional é liderada pela Universidade do Algarve.


Este supercampus internacional, pode ser entendido como a Universidade Europeia do Mar e inclui parceiros estratégicos como  a CCDR do Algarve, o Conselho Intermunicipal do Algarve, a Docapesca, o  CCMAR, o IPMA, o S2AQUA, o Centro de Ciência Viva do Algarve, a ONG  SCIAENA, as Águas do Algarve e a Região de Turismo do Algarve. Em termos de universidades são agora nove as que formam este supercampus: Cádis, Bretanha Ocidental, Kiel, Gdansk, Algarve, Nápoles e Nord.


O financiamento desae rede europeia, pelo programa ERASMUS +, é de cerca de 14.4 milhões de euros para quatro anos.





Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-07-29 09:00:00
7
Notícias / [EconomiaMar] Encerramento
« Última mensagem por Informadora em Julho 29, 2022, 04:28:09 »
Encerramento

As palavras finais do Secretário-de-Estado do Mar, José Maria Costa, a fechar a VI Grande Conferência do Jornal da Economia do Mar.


O post Encerramento aparece primeiro no Jornal da Economia do Mar.





Fonte: www.jornaldaeconomiadomar.com
Publicada na fonte em: 2022-07-29 00:02:01
8
Notícias / [EconomiaMar] Projectos a Celebrar
« Última mensagem por Informadora em Julho 29, 2022, 04:28:08 »
Projectos a Celebrar

É sobretudo pelos bons projectos desenvolvidos entre nós, como o pioneiro PSOEM, Plano de Ordenamento Marinho, como o maior estaleiro de reparação naval europeu, a Lisnave,  que continuamos a ter,  o não menos conhecido projecto turístico da Douro Azul, cujos Cruzeiros hoje navegam os mares do mundo, bem como o novo «ferry» eléctrico que a Navaltagus está a construir para Aveiro, que temos a certeza de muito mais avançados termos obrigação de estarmos já também…


O post Projectos a Celebrar aparece primeiro no Jornal da Economia do Mar.





Fonte: www.jornaldaeconomiadomar.com
Publicada na fonte em: 2022-07-28 23:53:14
9
Meteorologia / [IPMA] Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente
« Última mensagem por Informadora em Julho 28, 2022, 14:47:02 »
Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente

                                         
Informação  Meteorológica
Comunicado válido entre 2022-07-28 13:01 e 2022-07-31 23:59

Titulo: Subida acentuada da temperatura no fim de semana no Continente

Devido à rotação do vento para o quadrante leste nas primeiras horas do próximo sábado, 30 de julho, nas regiões a norte do Tejo, a temperatura máxima do ar irá subir de forma acentuada no litoral Norte e Centro no fim de semana.
Assim, depois da temperatura máxima subir entre 2 a 4 °C já esta 6ª feira em todo o território (com exceção da faixa costeira onde não haverá variação), as subidas no sábado deverão ser de 5 a 8 °C em todo o litoral Norte e Centro, e de 2 a 4 °C no restante território do Continente.
Assim, no fim de semana a temperatura máxima deverá atingir valores entre 40 e 42 °C nas regiões mais interiores dos vales do Douro e do Tejo, no interior do Alentejo e em alguns locais do Interior Centro. No restante território, a temperatura máxima irá variar entre 35 e 40 °C, sendo entre 25 e 35 °C junto à faixa costeira, com os valores mais baixos a ocorrerem no litoral Alentejano e Costa Vicentina.   
A temperatura mínima também irá subir, prevendo-se a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20 °C) entre os dias 30 de julho e 2 de agosto em grande parte do interior do território e sotavento algarvio.
Na próxima 2ªfeira, há uma tendência de diminuição da temperatura máxima de 3 a 5 °C no Litoral Norte e Centro. Contudo, o mesmo não se verifica no interior Norte e Centro, onde se prevê a ocorrência de uma onda de calor, desde este sábado até, pelo menos, ao final da próxima semana.   
Esta subida de temperatura deve-se ao posicionamento conjunto de uma região depressionária no sudoeste da Península Ibérica e de um anticiclone posicionado sobre ao Açores e que se estende em crista em direção ao Golfo da Biscaia, que favorecem um fluxo predominante do quadrante leste nas regiões Norte e Centro.
Este comunicado será atualizado caso se justifique.
Para mais detalhes sobre a previsão meteorológica para os próximos dias consultar:
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.descritiva/
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.significativa
Para mais detalhes sobre os avisos meteorológicos emitidos consultar:
http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev-sam/
Para recomendações à população em situações de calor, consultar:
https://www.dgs.pt/em-destaque/temperaturas-elevadas-recomendacoes-da-dgs.aspx

Data de Edição: Qui, 28 Jul 2022 13:03:23




Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-07-28 13:03:23
10
Meteorologia / [IPMA] IPMA na Conferencia dos Oceanos
« Última mensagem por Informadora em Julho 28, 2022, 12:45:02 »
IPMA na Conferencia dos Oceanos

A Conferência dos Oceanos das Nações Unidas decorreu em Lisboa, entre 27 de junho e 1 de julho de 2022, tendo o IPMA participado ativamente nos seus vários momentos.



Foi uma semana muito intensa e produtiva onde se reuniu a comunidade internacional ligada ao Oceano nas suas várias componentes, politica, ambiental, científica e económica, tendo cumprido os objetivos inicialmente previstos, a aprovação da Declaração Política “Our ocean, our future, our responsibility” e a chamada de atenção para a urgência da ação de todos os governos e agentes socioeconómicos.


Como referiu, à data, o Presidente do IPMA, Miguel Miranda “A Conferência dos Oceanos será um marco no longo caminho para suster a agressão ao meio marinho, abrindo horizontes de cooperação e de responsabilidade, capazes de combinar a utilização racional de recursos e serviços do mar, com a preservação dos equilíbrios necessários à manutenção da biodiversidade marinha e à defesa do mais importante património genético do planeta.”



O IPMA participou, através do Conselho Diretivo e de outros Técnicos Superiores e Investigadores neste momento histórico, com várias iniciativas:



       
  • Dinamização de painéis de discussão em conferências oficiais e diversos side events;

  •    
  • Dinamização de pitch sessions;

  •    
  • Participação em workshops;

  •    
  • Participação em high level events;

  •    
  • Assinatura de protocolos científicos de cooperação com organismos internacionais;

  •    
  • Road trip à Nazaré com elementos da Organização para a Alimentação e Agricultura da ONU (FAO);

  •    
  • Representação com 3 stands no espaço expositivo.


As iniciativas decorreram em vários espaços pela cidade, mas tendo dois espaços concentrado a maioria das iniciativas: na Blue Zone da Conferência com acesso restrito e na área "One Sustainable Ocean", localizado no Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, cujo acesso era livre.



Sobre a participação do IPMA destacamos o seguinte:



- “Blue Economy and Decarbonization to Meet the Climate Crisis: an International Agenda”

Official side event, parceria IPMA/Fundação Calouste Gulbenkian/ Associação Portuguesa de Ética Empresarial e  Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI, EUA).



Na sessão, que contou com a participação de Miguel Miranda, procurou-se refletir e fomentar a cooperação transatlântica e construir um ecossistema de inovação para a bioeconomia azul para promover a descarbonização e o crescimento sustentável.

O evento contou com a presença, entre outros, do Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, do Presidente da WHOI, Peter de Menocal, do Conselheiro do Presidente do WHOI para as áreas de clima e oceano, Kilaparti Ramakrishna e do Conselheiro para Pacto Global para os Oceanos das Nações Unidas.



- "Grand Challenges in Ocean Science for a Sustainable Future"

Side event, parceria IPMA/WHOI.



No evento foi referido por Lisa Levin, Bióloga do  Scripps Institution of Oceanography, e uma das oradoras convidadas, que mapeámos 20% do Oceano e estudámos 10%. Desconhecemos as espécies que lá habitam, como se alimentam, como sobrevivem e como as afetamos com a atividade humana. É importante caracterizar o Oceano para informar os decisores políticos.

Aceder ao vídeo integral da sessão: https://bit.ly/3b5qOxt



- Assinatura de um Memorando de Entendimento com o Marine Institute (Irlanda)



O Memorando visa reforçar a cooperação para a  investigação do Oceano Atlântico entre as duas organizações.. Apesar de o IPMA e o Marine Institute trabalharem juntos há muitos anos, foi importante formalizar esta parceria como uma voz comum para a ciência no oceano Atlântico, a nossa “casa”..

Na cerimónia,  decorrida no Campus Oceano do IPMA em Algés, estiveram presentes o Embaixador da Irlanda em Portugal, Ralph Victory e o Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa.



- Assinatura de Protocolo de Colaboração Científica com o WHOI (EUA)



O protocolo visa reforçar a cooperação na área na investigação oceânica entre as duas instituições. Na cerimónia foi sublinhada a importância da WHOI no estudo do Oceano Atlântico e a tarefa importante que partilha com o IPMA de conhecer e preservar o norte-Atlântico, novo Mare Nostrum.

O protocolo foi assinado pelo presidente do WHOI, Peter de Menocal, e pelo presidente do IPMA.



- "Aquacultura as a Response to the Emerging Food Crisis"


Pitch session, com a participação do laboratório colaborativo do IPMA "S2AQUAcoLAB - Collaborative Laboratory in Sustainable and Smart Aquaculture", sediado na Estação Experimental de Piscicultura do IPMA, em Olhão (EPPO), Algarve.



- “Women 4 our OCEAN”


Side event internacional onde um grupo de mulheres de diferentes percursos profissionais partilharam a sua experiência na relação com o oceano. A Investigadora do IPMA Susana Garrido, falou da sua interação com oceano enquanto cientista.



- Stands do IPMA na exposição "Ocean Science & Business2Sea":



       
  • Stand IPMA institucional + parceiro WHOI;

  •    
  • Stand temático com o projeto coordenado pelo IPMA "EMSO-PT European Multidisciplinary Seafloor and Water Column Observatory (Portugal) / Observatório Europeu Multidisciplinar do Fundo do Mar e Coluna de Água (Portugal)";

  •    
  • Stand do S2AQUAcoLAB - Collaborative Laboratory in Sustainable and Smart Aquaculture, do IPMA.


Atualização - julho/2022


 





Fonte: www.ipma.pt
Publicada na fonte em: 2022-07-08 09:00:00
Páginas: [1] 2 3 ... 10